Memória Viva 1° Edição Jorge Salvarani e José Gonzaga.


Memória Viva 1° Edição Jorge Salvarani e José Gonzaga.

Projeto Memória Viva primeira edição de Agosto de 2010, homenageados: Prof. José Gonzaga Sobrinho e José Salvarani Neto.

 

Professor José Gonzaga Sobrinho Nasceu em Conselheiro Lafaiete (MG), em 14 de março de 1929, mas foi registrado na cidade de Congonhas (MG). Filho do violonista Francisco Gonzaga do Amaral, interessou-se pela música desde a infância. Mudou-se para Mogi das Cruzes em 1948, onde iniciou os estudos de violão com o professor José Veiga, concluindo-os com Aroldo Volpi. Foi professor no conservatório musical das cidades de Mauá e Mogi das Cruzes.

Passou a residir em Suzano em 1949, após o casamento com Ana Eugênia. Em 1970, fundou o Centro Cultural Heitor Villa-Lobos. O local possibilitou a formação de diversos músicos da cidade, entre eles, Benedito Gildo da Conceição, o professor Gildo, além do encontro de violonistas. Sua dedicação à música lhe conferiu várias premiações e menções honrosas. Seu repertório era vasto e altamente selecionado, figurando entre as mais célebres peças para o violão, além de inúmeras composições de sua autoria. Faleceu em 7 de abril de 2008. José Salvarani Neto Nasceu em 4 de fevereiro de 1940, em Mogi das Cruzes (SP), filho de Jair e Maria Aparecida Salvarani. Cursou Pedagogia na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Taubaté (1962-1965) e Direito na Universidade Braz Cubas (1966-1970). Entre 1958 e 1991, lecionou e exerceu cargos administrativos nas Escolas Estatuais Zeikichi Fukuoka; Prof. Geraldo Justiniano de Rezende Silva; Prof. Raul Brasil; Prof. Benedita Campos Marcolongo e Leda Fernandes Lopes, além da Escola Municipal Rui Ferreira Martins e o Colégio Objetivo de Suzano. Exerceu advocacia no período de 1978 e 1988 e foi diretor administrativo da câmera Municipal de Suzano no período de 1995 a 2000 e de 2006 a 2007.

De família de imigrantes italianos, inicialmente estabelecido em Mogi das Cruzes, Jorge Salvarani Neto vivia em Suzano desde 1963, quando se casou com Maria Teresa Kowalski Salvarani, com quem teve os filhos Jorge, Márcia Regina e Ana Lúcia. Além de ter atuado durante muitos anos como professor e advogado, Salvarani Neto era um profundo conhecedor da história da cidade e, principalmente, do Legislativo Suzanense. Mas dedicou grande parte de sua vida a pesquisar e a estudar sobre o município. Quando ainda dava aulas, costumava contar sobre a história de Suzano aos alunos com paixão. Em seu acervo, guardava relíquias em fotos e textos. É autor do livro “Suzano – Noções Históricas e Evolução das Legislaturas: Roteiro para Sessões Legislativas”, editado em 2005, fonte de consulta obrigatória para quem quer conhecer um pouco mais sobre a evolução política e legislativa da cidade.

Faleceu aos 76 anos, em 14/02/2016 no Hospital do Servidor Público Estadual, em São Paulo, deixando um legado como marido, pai, homem público e defensor da importância da história aos Suzanenses.

Realização| Secretária Municipal de Cultura – Suzano |Produção| Ateliê de Imagens