Memória Viva 7º Edição João Braghiroli e José Mariano Coutinho Neto.


Memória Viva 7º Edição João Braghiroli e José Mariano Coutinho Neto.

Memória Viva Edição 07, abril de 2011

 

João Braghiroli

Um empreendedor visionário que acreditou no tamanho dos seus sonhos pode ser a marca de João Braghiroli que nasceu em 01/12/1922, em São Paulo/SP, filho de Jácomo Braghiroli e Magnólia Carrara Braghiroli. A história de trabalho árduo e idealismo começou em 1944, quando foi fundada a primeira gráfica de Suzano, a Jowaci (abreviação do nome dos irmãos João, Walter e Ciro Braghiroli), produzindo impressos comerciais e trabalhos de litografia e contando com a ajuda de mais seis funcionários. O pioneirismo estendeu-se para outras áreas: convidou o jornalista Thadeu José de Moraes para criar o primeiro jornal impresso da cidade, A folha de Suzano, em 1950. Também instalou a primeira loja de eletrodomésticos, a Mercantil Suzanense, em 1952 e, em 1956, foi sócio do maior posto de gasolina, o Posto “Mesmo”. Fundou a Gráfica Sorcibra Ltda. em 1964, com o irmão Walter e outros três sócios, para a produção de impressos comerciais e, posteriormente, embalagens de papel-cartão. O crescimento do segundo segmento acarretou na criação, em sociedade com o irmão Walter, da Emibra (Embalagens Irmãos Braghiroli) em 1974. Nas décadas seguintes, os filhos e netos passaram a trabalhar na empresa, a Sorcibra encerrou suas atividades e uma nova sede da Emibra foi instalada, com maior capacidade de produção, incorporando novas tecnologias para atender ao aumento na demanda por embalagens de papel-cartão. João Braghiroli, casado com Guiomar Talarico, pai de Wanderley e Wagner, faleceu em 05/01/1999, deixando o legado de empreendedorismo, expresso no destaque da Emibra como uma das empresas mais lembradas do setor no mercado Nacional.

 

José Mariano Coutinho Neto

“Seu Zezito”, como é conhecido, nasceu em 17/03/1927 em Suzano, na Rua General Francisco Glicério, perto da praça Matriz – atual Praça João Pessoa – Filho do casal Maria Ignez do Prado Coutinho e José Mariano de Souza Coutinho Jr, que aqui chegara em 1921. Passou a infância na Rua Monsenhor Nuno, nas cercanias do cruzamento com a Avenida Marques Figueira, estudou o primário no Grupo Escolar situado no início da Rua Benjamin Constant, e o ginásio no instituto de educação Washington Luiz de Mogi das Cruzes. Em 1941, começou a trabalhar com o tio Horácio de Souza Coutinho, no único cartório da cidade, que funcionava como tabelionato, registro civil e imobiliário. Entre os anos de 1969-1979, quando obteve aposentadoria, trabalhou no cartório da cidade de Cruzeiro/SP; continuo residindo em Suzano, para onde retornava nos finais de semana. Exerceu o cargo de Diretor de Administração da Prefeitura Municipal na administração Firmino José da Costa. Testemunha da evolução da cidade, Zezito auxiliou a Comissão Pró-emancipação de Suzano formada em 1947 datilografando, junto com Waldemar Calil, os títulos de eleitores que haviam se alistado para participarem do plebiscito que decidiu pela independência em relação a Mogi das Cruzes. Participou ativamente na primeira eleição para prefeito, pois seu pai “Seu Juquinha” era o candidato em oposição ao eleito, Abdo Rachid, “Seu Zezito”, um dos fundadores do Clube Mirambava inaugurado em 1955 tem a carteirinha do sócio n° 1 – é casado com Philomena Santasofia Coutinho, pai de José Armando e Paulo Eduardo e avô de 4 netos.